Cobra, lagartos e a ostentação humana.

by

O modismo de criar bichos exóticos em casa pode custar caro à biodiversidade de alguns lugares. Na flórida, Estados Unidos, região dos Everglades (parque nacional  norte americano), grandes serpentes introduzidas no lugar pelo ser humano estão ameaçando a biodiversidade local, segundo reportagem de março desse ano da revista Scientific American Brasil número 94. Como não pertencem a esse habitat, esses predadores que podem chegar a 6 metros de comprimento e 90kg de massa, são capazes de produzir até 100 filhotes em cada ninhada, e por estarem no topo da cadeia alimentar não possuem inimigos naturais expandindo seu território a cada ano. Em 2000 duas pítons birmanesas foram capturadas no parque americano, em 2008 foram capturadas 343, mas dezenas de milhares devem estar vivendo no parque segundo os biólogos.

Além das pítons, jiboias e quatro espécies de sucuris começaram a aparecer e não estão ficando apenas na região do parque.

Em seu habitat natural, as cobras possuem predadores, no caso das píton, que vivem no sudoeste da Ásia, chacais, lagartos-monitores, doenças e parasitas limitam o crescimento da espécie. Mas no Everglades as cobras devoram até crocodilos de 1,2 m, embora prefiram pequenos mamíferos e pássaros.

Os biólogos sabem por experiência própria que a introdução de uma nova espécie em um habitat pode ocasionar um grande desequilíbrio, como aconteceu com a ilha americana de Guam, onde uma cobra-arbórea-marrom invadiu a ilha logo após a segunda guerra mundial e acabou com 10 espécies de aves nativas das 12 que havia, a maioria da população dos morcegos foi dizimada e metade de seus lagartos desapareceram.

Mais uma vez ações individuais, aparentemente inocentes, comprometem o meio ambiente e a biodiversidade. Nas grandes cidades, os pombos estão se transformando numa verdadeira praga, sendo foco de transmissão de várias doenças. Cães e gatos são tratados como entes familiares, mas quando dão cria os filhotes são, muitas vezes, abandonados em qualquer lugar.

Por que criar em casa um animal selvagem? Por que não se contentar com um cachorro, um gato, um pássaro, um peixe? Bom, se for amor aos animais, então é melhor pensar melhor nas implicações de suas ações para com eles.

Anúncios

Tags: ,

7 Respostas to “Cobra, lagartos e a ostentação humana.”

  1. Mariana Teles Says:

    Minha parte eu to fazendo, tenho PAVOR de cobras 😉

  2. blogs oswald Says:

    Adorei o post!

    Abração.

    Adriano.

  3. Sabrina Says:

    Primeiro, animais selvagens são animais que estão na natureza. Quando estão em cativeiros, chama-se animal silvestre. Por que criticar quem cria serpentes, mas diz pra se contentar com aves? Será que estes não são animais silvestres? Você sabia que de acordo com a lei, pavão é considerado PET assim como cachorro, gato, qual a diferença para um papagaio? PET é todo animal que pode ser criado em casa, como cachorro, gato, peixe, aves, serpentes, lagartos. Concordo com o “modismo” existente, que prejudica os criadores responsáveis. Este fato das pythons aconteceu pelo tráfico de animais. Pessoas compraram o filhote, e quando cresciam não aguentam mais (dar 4 coelhos por mes praticamente nao é pra qualquer um) e soltavam, da mesma maneira que fazem com chachorros, gatos, cágados. O problema não está na crianção destes animais em cativeiro, mas sim na RESPONSABILIDADE dos criadores.

    • blogs oswald Says:

      Oi Sabrina, obrigado pela correção sobre animal selvagem e silvestre. Eu realmente me expressei mal quando incluí pássaro na lista de animais domésticos. Não teria coragem de colocar em uma gaiola, ou mesmo criar solto em casa uma ave. Quanto a criar serpentes, é uma opinião pessoal minha, acho que é por um motivo exótico, pois se há um fascínio legitimo por esse animal, e eu conheço gente que tem, eu acredito que devemos respeitar o habitat natural do animal. Criá-lo em uma casa não me parece uma demonstração de respeito para com o ser. Como já disse trata-se de uma opinião pessoal, conheço várias pessoas que criam aves e alegam que elas não sobreviveriam na natureza pois sempre viveram em gaiolas. Eu discordo, elas vivem em gaiolas porque pessoas “pagam” por elas, assim como pagam por uma serpente. Eu gostaria muito de ter um cachorro, mas passo o dia todo fora de casa, inclusive nos finais de semana, então não vou criar um animal para que ele fique sozinho em um apartamento. Concordo com você sobre a responsabilidade dos criadores, e amplio a discussão sobre “que responsabilidade é essa!”.
      abraço
      jacó

  4. luaine aparecida Says:

    eu tenho verdadeira ebissecao por serpenti amo de mais mais acima de tudo respeito elas e seus abitate natural mais adoraria ter uma albina em cs iria amala muito tanto eu como meus filhos somos defencores de serpenti

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: