Lendo Mentes

by

Quantas vezes você ouviu a frase?

“O que você está pensando?”

E ficou feliz por saber que ninguém pode saber o que se passa por sua mente. Em um mundo onde a privacidade está se tornando cada vez mais rara é um conforto saber que pelo menos há lugares onde vai ser impossível colocar uma câmara não é mesmo? Nossos pensamentos estarão sempre em segurança. Mas por quanto tempo?

No seriado “True Blood” exibido pela HBO, seres humanos e vampiros convivem em uma quase harmonia. A personagem principal Sookie Starkhouse é uma garçonete que se apaixona por um vampiro e possui um dom curioso, ela consegue “ouvir” o pensamento de outros seres humanos. No filme e desenho dos X-men o professor Xavier é um poderoso telepata.

Mas a telepatia não é algo recente, nem na ficção nem na ciência. Não tenho conhecimento sobre esse assunto, mas sei que há bastante tempo diversos pesquisadores tentam comprovar cientificamente a possibilidade de transmissão de informação por telepatia.

Mas outro tipo de telepatia começa a ganhar ajuda da tecnologia. O jornal Folha de São Paulo publicou no caderno “Saúde +ciência”, no dia 29 de junho de 2012 matéria sobre um aparelho que ajuda a escrever com a mente. A matéria foi escrita com base em um artigo publicado na revista “Current Biology”, de pesquisadores holandeses e alemães.

Esse aparelho não é algo revolucionário, trata-se de uma máquina de ressonância magnética. Além disso ela não faz a leitura direta da mente, cria-se um código de “escrita mental” para que a máquina possa “ler”.

A ideia consiste em fazer com que a pessoa submetida à máquina pense em algumas coisas e isso ative certas áreas do cérebro que possam ser detectadas pelo aparelho. Criando-se um código que deve ser decorado pela pessoa, torna-se possível uma espécie de comunicação entre a pessoa e os pesquisadores.

O código foi criado usando-se três atividades mentais diferentes e três tipos de duração para cada atividade. As atividades eram: “falar” consigo mesmo, fazer um cálculo mental ou pensar em um movimento. As durações eram feitas através de um atraso no pensamento, podendo ser: 0 segundo de atraso, 10 segundos de atraso ou 20 segundos de atraso. Após essa escolha ela deveria ainda escolher mais três tempos diferentes (10, 20, ou 30 segundos) para cada ação escolhida.

Temos então um total de 33 = 27 combinações, o que permite associar 26 letras mais a tecla de espaço. Por exemplo: para sinalizar a letra E, a pessoa deveria imaginar um movimento (mexer uma parte do corpo) esperando 10 segundos para começar a pensar e depois manter o pensamento por 30 segundos. Haja paciência e concentração, (principalmente porque a pessoa está dentro daquelas máquinas claustrofóbicas).

Isso está bem longe do “cérebro”, a máquina do professor Xavier do X-men. Nem podemos dizer que se trata de uma leitura direta do pensamento. As pessoas precisam aprender e treinar um código, e ainda assim a precisão é de 82% para coisas simples como: a resposta de onde passou as férias. Mas a tecnologia evolui exponencialmente, o que podemos esperar para daqui a 50 anos?

 

“O pensamento é mais que um direito; é o próprio alento do homem.”
(Victor Hugo)

“Onde está o pensamento, está a força. É tempo de os gênios passarem à frente dos heróis.”

(Victor Hugo)

“Somos senhores dos nossos pensamentos; mas é-nos alheia a execução deles.”
(William Shakespeare)

“Quando não há, entre os homens, liberdade de pensamento, não há liberdade.”

(Voltaire)

“Somos o que pensamos. Tudo o que somos surge com nossos pensamentos. Como nossos pensamentos, fazemos o nosso mundo.”

 (Buda)

“Os sábios criam novos pensamentos, e os tolos os divulgam.”

(Heinrich Heine)

“Nossos pensamentos são as sombras de nossos sentimentos – sempre mais obscuros, mais vazios, mais simples que estes.”

(Friedrich Nietzsche)

“A independência de pensamento é a mais orgulhosa das aristocracias.”

(Anatole France)

 

 

Tags: , ,

6 Respostas to “Lendo Mentes”

  1. Aline Says:

    Que interessante…
    Bjo!

  2. Nicholas Says:

    Imagino que seja uma tecnologia que precisará de um genio na area para poder consolida-la e avançar anos de pesquisa. Mas me parece que o que foi publicado é um projeto de leitura da mente não um Leitor de mentes. Mas mesmo assim já é muito interresante, um belo trabalho.

    • blogs oswald Says:

      Sim nicholas, é isso mesmo, não é um leitor de mentes, é um identificador do que está sendo pensado a partir de um combinado anterior. Mas é um inicio de algo que pode evoluir muito, espero que nunca chegue a um leitor de mentes, mas…abraço. jacó

  3. Victor Menna Says:

    Interessante!
    No livro “O Guia do Mochileiro da Galáxia” (Se não me engano é no volume 2) o autor conta de um planeta que foi “amaldiçoada” da seguinte forma: Todos os habitantes tinham a capacidade (e não podiam evitar) de ler os pensamentos dos outros e, para evitar grandes conflitos por isso, os habitantes do planeta passavam o tempo todo falando de questões como “Vai chover hoje?” hehehe

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: